Secretaria Municipal de Saúde realizará Dia d para vacinação contra Febre Amarela

Por ASCOM / Em 22/01/2018

           


O Ministério da Saúde, em parceria com os Estados está alertando a população para a importância da vacinação em locais com risco de transmissão da doença. Os informes de Febre Amarela seguem a sazonalidade da doença que acontece, em sua maioria, no verão, sendo realizados de julho a junho de cada ano.

No período de monitoramento (julho/2017 a junho/2018), até o dia 8 de janeiro deste ano, foram confirmados 11 casos de febre amarela, sendo oito no estado de São Paulo, um no Rio de Janeiro, um em Minas Gerais e um no Distrito Federal. Quatro casos evoluíram para óbito, sendo dois em São Paulo, um em Minas Gerais e um no Distrito Federal.

Ao todo, foram notificados 381 casos suspeitos de febre amarela em todo o país no período, sendo que 278 foram descartados e 92 permanecem em investigação. Em relação ao surto que ocorreu no primeiro semestre de 2017, entre dezembro de 2016 e junho de 2017, foram confirmados 777 casos e 261 óbitos por febre amarela, o que representou a maior transmissão da doença das últimas décadas.

A região Sudeste concentrou a grande maioria das notificações, com 764 casos confirmados, seguida das regiões Norte (10 casos confirmados) e Centro-Oeste (3 casos). As regiões Sul e Nordeste não tiveram confirmações. A vacinação para Febre Amarela é ofertada na rotina dos municípios com recomendação de vacinação nos seguintes estados: Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Maranhão, Piauí, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

É importante informar que a Febre Amarela é transmitida por meio de vetor (mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes no ambiente silvestre). O último caso de Febre Amarela urbana foi registrado no Brasil em 1942, e todos os casos confirmados desde então decorrem do ciclo silvestre de transmissão.

Em Santo Antônio de Pádua, A Secretaria Municipal de Saúde vem realizando vacinação contra Febre Amarela na população alvo, desde Janeiro de 2017, entrando na rotina ainda em 2017 quando passou a ser administrada diariamente em todos os Postos de Saúde, vacinando 20.851 pessoas, totalizando 59% da população alvo.

No próximo dia 27, estará acontecendo o dia “D”,para imunização das pessoas que ainda não se vacinaram, visto que é preciso apenas uma dose para este fim. A campanha será realizada no Posto de Saúde Dr. Eugênio Leite Lima (Posto Central), das 8h às 17hrs.


Algumas dúvidas sobre a vacinação: 


Quem deve tomar a vacina:

Crianças de 9 meses a menores de 59 anos de idade.

A Vacinação não é recomendada para todos, pois pode causar eventos adversos.

É preciso ficar atento às contraindicações:

Pacientes em tratamento de câncer e pessoas com imunossupressão, necessário aguardar 3 meses após final de tratamento e com atestado médico .

Pessoas com reação alérgica grave à proteína do ovo, não devem tomar a vacina.

Pessoas com condições clínicas especiais (vivendo com HIV/AIDS; após término de tratamento com quimioterapia; doenças hematológicas; entre outras) após avaliação do serviço de saúde

Idosos deverão ter avaliação dos serviços de saúde.

Gestantes,apenas em locais com evidência de circulação viral, avaliando o risco benefício pelos serviços de saúde. (atestado médico).

OBS:

Viajante internacional (com apresentação do comprovante de viagem no ato da vacinação)

 

A vacinação contra febre amarela impede a doação de sangue por um período de quatro semanas. As pessoas devem realizar a doação de sangue antes da vacinação para manutenção dos estoques de hemocomponentes.

Texto/Imagem: Secretaria Municipal de Saúde

Edição: Mauro Teixeira / Ascom Pádua