SETEMBRO AMARELO - VALORIZAÇÃO DA VIDA

Por ASCOM / Em 21/09/2018

           


Estudos afirmam que no Brasil, em média a cada 3 segundos uma pessoa atenta contra a própria vida, a cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio e que a cada dia 24 pessoas se suicidam, porém, o IBGE estima que 15,6% dos óbitos por suicídio não são registrados.

O comportamento suicida consiste em 3 fases: ideação, tentativa e suicídio consumado. O suicídio é um ato repleto de ambivalência, entre o querer morrer e o querer viver de maneira diferente. Em geral se apresenta por vezes em sujeitos com baixas habilidades de solucionar problemas, que se desesperam diante de situações difíceis e buscam soluções impossíveis.

Dentre alguns fatores de risco que colaboram para o suicídio estão quadros de sofrimentos e transtornos mentais como a depressão, o transtorno do humor bipolar, a dependência de álcool e outras drogas, esquizofrenia, e comorbidades como depressão e alcoolismo, depressão e ansiedade. destacam-se ainda tentativas prévia de suicídio, desespero, impulsividade, doenças crônicas não psiquiátricas como HIV+, câncer, esclerose múltipla, doença de parkinson, lúpus, e outras assim como eventos adversos na infância e adolescência, história familiar e uma diversidade de fatores sociais.

Suicídios são evitáveis. Há uma série de medidas que podem ser tomadas junto à população, e em níveis individuais para prevenir o suicídio e suas tentativas, como a redução de acesso aos meios utilizados, com uma cobertura responsável e ética pelos meios de comunicação, assim como políticas de tratamento para reduzir o uso nocivo do álcool, além de identificação precoce.

Setembro é o mês de prevenção do suicídio e a cor amarela da campanha foi adotada por causa da história que a inspirou. Em 1994, um jovem americano de apenas 17 anos, chamado Mike Emme, tirou a própria vida dirigindo seu carro amarelo. Seus amigos e familiares distribuíram no funeral cartões com fitas amarelas e mensagens de apoio para pessoas que estivessem enfrentando o mesmo problema. O carro era um Mustang 68, restaurado e pintado pelo próprio Mike. Assim os pais de Mike, iniciaram a campanha do programa de prevenção do suicídio com uma "fita amarela".

Em nosso município há serviços públicos especializados no tratamento e apoio aos casos de ideação suicida como o Centro de Atenção Psicossocial Ilha da Convivência, o Ambulatório de Saúde Mental, a Policlínica Juarez Amaral de Andrade, além dos postos da Estratégia de Saúde da Família, Núcleo de Apoio a Saúde da Família, Centro de Atenção Integral Materno Infantil e o Hospital Municipal Hélio Montezano de Oliveira.

Outra nova possibilidade é o número de telefone 188 do Centro de Valorização da Vida que também pode ser acessado pelo sitewww.cvv.org.br para chat, skype ou e-mail.

Tratar bem da sua saúde e tão importante quanto tratar bem da sua vida e da sua existência.


Allan de Aguiar Almeida

Diretor Geral do Departamento de Saúde Mental