Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Pádua participa do Projeto de Encerramento do BID

Por ASCOM / Em 15/05/2017

           


Estar inserido em um Arranjo Produtivo Local (APL) só trouxe vantagens para vários empresários que participaram do projeto Desenvolvimento Econômico Local, criado pelo Governo do Estado com o Sebrae/RJ e que contou com a parceria do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Os resultados foram apresentados em seminário nos dias 03 e 04 de maio, no centro do Rio.

O projeto contemplou os Arranjos Produtivos Locais (APLs) Moda Praia em Cabo Frio, na Região dos Lagos, e Rochas Ornamentais, em Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense. Para medir os resultados foram realizadas duas pesquisas que compararam a situação das empresas em 2013, ano de início do projeto. Na comparação com o momento atual, houve o crescimento no faturamento anual, melhoria na exportação, maior utilização de comércio eletrônico e inovação.

Indiretamente, o Projeto continuará atuando através de 'Ações' desenvolvidas pelo Setor Mineral, dentro do APL de Rochas Ornamentais.

De acordo com a Subsecretária de Comércio e Serviços do Governo do Estado, Dulce Ângela Procópio, apesar de serem distintos entre si, os APLs, Moda Praia e Rochas, apresentam características semelhantes. Ambos lidavam com elevado índice de informalidade e dificuldades de interlocução entre os integrantes do setor – afirmou a Subsecretária.

Há de se ressaltar que as 24 (vinte e quatro) Licenças de Operação emitidas pelo INEA, para as empresas de extração de rochas de revestimento, após tantos anos de expectativas foram realizadas durante a Gestão Administrativa do governo Josias Quintal de Oliveira, durante o quadriênio 2013-2016, que em nenhum momento mediu esforços para a concretização tão significativa para o setor. Ainda existem 14 empresas com expectativas de obterem as LOs conforme diz Ricardo Luiz Sodré Rocha, Assessor Superior de Recursos Minerais da Secretaria M. de. Ind. E Com. E Recursos Minerais de Pádua.

Um ponto positivo levantado pelos mineradores é que o Projeto trouxe o 'Design', como um conceito significativo para os empresários, já que esta ferramenta é fundamental para agradar tanto aos clientes quanto aos Arquitetos, fomentadores de qualquer produto/obra na área da construção civil.

Outro ponto positivo foi a integração com o Ministério do Trabalho, onde após várias ações locais as soluções foram desenvolvidas especificamente para este  Setor Mineral. A consciência com o meio ambiente também foi ressaltada através de ações em acordo com as boas técnicas de extração e preservação do ambiente.

Foi detectado que a mão de obra está envelhecendo e que a reposição não atrai jovens para serem inseridos na cadeia produtiva. Há de se incentivar estes jovens para dar continuidade nas empresas dos seus familiares, ou como novos trabalhadores.

Alguns empresários sugeriram que a cidade de Pádua seja reconhecida como a capital da Pedra de Revestimento. O produto carece de uma divulgação mais dinâmica e ter incentivos para apresentarem seus produtos em feiras nacionais e internacionais. Neste sentido, o DRM apresentou uma nova 'Cartilha' e um novo 'Catálogo', com análises e nova visualização com as rochas específicas do noroeste do estado do Rio de Janeiro. Como estratégica o catálogo de rochas aparentes será lançado na próxima Feira Internacional de Rochas Ornamentais, a ser realizado em Vitória/ES, em junho próximo.

A Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Pádua, através de seu Secretário de Indústria e Comércio e Recursos Minerais, Antônio José de Souza Frauches, se propõe na busca por cursos específicos para o Setor Mineral junto ao IFF – Instituto Federal Fluminense, que deverá levar em consideração a realidade local, pois nosso município já é classificado como um grande potencial mineral, pois a melhoria técnica na mão de obra deverá qualificar melhor os produtos desenvolvidos atraindo  agregação de valores.

O Sr. Mauro - 'Auditor Externo', deverá visitar o município de Santo Antônio de Pádua, no próximo dia 16 de maio, para proceder uma verificação final do Projeto BID/SEBRAE, através de questionamentos perante alguns empresários do Setor Mineral, assim como, algum ente administrativo, com o intuito de levantar as informações finais, para contextualizar o Relatório Final do Projeto, trazendo ao público geral as considerações do empresariado local e os resultados do Projeto.

Texto: Ascom SEBRAE

Edição: Mauro Teixeira / Ascom Pádua

Fotos: Mauro Teixeira / Ascom Pádua